sábado, 26 de outubro de 2019

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Dia 21/10/19 Julgamento Caso Vitória Gabrielly

O julgamento de Júlio César Ergesse aconteceu nesta segunda-feira dia 21 no Fórum Criminal de São Roque, no interior de São Paulo. Durante seu depoimento, o ajudante de pedreiro confessou o sequestro, mas negou ter matado Vitória Gabrielly, que foi assassinada por engano num crime encomendado para acertar contas do tráfico de drogas. O casal de traficantes Maiara Borges de Abrantes e Bruno Marcel de Oliveira também são acusados de participar do crime e serão julgados no ano quem vem. O Réu foi condenado a 34 anos e 8 meses de prisão. O NAVV esteve presente para apoiar a família da Vitória.

https://noticias.r7.com/jr-na-tv/videos/acusado-de-matar-a-menina-vitoria-gabrielly-e-condenado-a-34-anos-de-prisao-21102019

https://recordtv.r7.com/balanco-geral/videos/caso-vitoria-reu-pede-para-plateia-deixar-tribunal-durante-julgamento-21102019

http://g1.globo.com/sao-paulo/videos/v/comeca-em-sao-roque-o-julgamento-do-caso-vitoria-gabrielly/8021429/

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Reportagens Web Reporter Channel - 14.09.19 - Dia do Abraço

          
Reportagens feitas por Web Reporter Channel do Dia do Abraço
                               



sábado, 14 de setembro de 2019

Caso Tom Nogueira no Domingo Espetacular


14/09/19 - Dia do Abraço




                                               


                                                


                                               





Dia 13.09.11 perdemos a Bianca Consoli, hoje 8 anos de saudades. Uma singela homenagem a garota linda, que batalhava por seus ideais já tão nova, filha maravilhosa. Quando perdemos um jovem perdemos o futuro.

domingo, 8 de setembro de 2019

Dia 14/08/19 - Lançamento da Frente Parlamentar em Combate a Violência contra a Mulher em São Paulo - SP - na Alesp 






                                         




mario-sampaio1_edited.jpg
Dia 28/08/19 - Julgamento do Caso Mario Sampaio no Guarujá - SP - sendo que o dono do restaurante José Adão já foi julgado e condenado a 17 anos de prisão, o filho dele Diego Souza Passos foi condenado a 14 anos de prisão e agora será o julgamento do terceiro responsável pelo homicídio, o garçom Robinson de Jesus Lima que ainda se encontra em liberdade. Esperamos que a justiça seja feita.Mário foi morto a facadas no dia 31 de dezembro de 2012 após uma discussão por conta de uma diferença de R$ 7 no valor da conta.

Mário dos Santos Sampaio, de 22 anos, morava em Campinas, SP, e passava férias em Guarujá. Ele foi morto na noite do dia 31 de dezembro de 2012 em um restaurante no bairro Enseada, após jantar com três amigos e a namorada. A confusão começou quando ele foi pagar a conta. Segundo a polícia, o jovem se recusou a pagar o valor de R$ 19,99, alegando que o valor divulgado era de R$ 12,99.

A atendente do caixa chamou o gerente do restaurante e eles começaram a discutir. Em seguida, o dono do estabelecimento, que é o pai do gerente, disse que aceitava o valor de R$ 12,99. Porém, ainda segundo a polícia, o gerente passou a ameaçar o jovem, dizendo que ele o aguardaria do lado de fora para brigar.

Para evitar a confusão, Mário não saiu de dentro do restaurante e chamou a Polícia Militar. Neste momento, o gerente do estabelecimento e outros três garçons começaram a agredir o rapaz com vários socos. De acordo com a polícia, ao ver a briga, o dono do restaurante golpeou o turista com três facadas nas costas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi solicitado para o resgate, porém, a vítima morreu no local.

Além do garçom, o Ministério Público também denunciou o dono do restaurante, José Adão Pereira Passos, de 61 anos, e o filho dele, Diego Souza Passos, de 29. Ambos foram condenados a 20 e 17 anos de prisão, respectivamente.

Robinson responde em liberdade por homicídio duplamente qualificado. Segundo o advogado de defesa da vítima, Antônio Gonzalez Santos Filho, testemunhas afirmaram que viram o garçom entregando a faca utilizada no crime ao dono do restaurante.

Dia 28/08/19 - Julgamento do Caso Tom Nogueira no Forum Criminal da Barra Funda no Plenário 4 às 13 horas - São Paulo -SP.



A mãe do jovem assassinado no domingo (24) perto de uma casa noturna na Vila Matilde, na Zona Leste de São Paulo, está em choque e não foi ao velório do corpo do filho.

O velório foi realizado nesta segunda-feira (25) no cemitério da Quarta Parada, também na Zona Leste. O corpo foi enterrado no Cemitério de Vila Alpina, por volta das 11h.

De acordo com familiares, a mãe do vendedor Ewerton Leandro de Castro Nogueira, de 25 anos, ficou em casa, deitada na cama do filho, negando que o jovem tenha morrido.

“Não gostaria que acontecesse com o filho de ninguém, mas, infelizmente, aconteceu com o meu. Minha esposa já faz tratamento para depressão há mais de 20 anos. Ela não acredita. Ela quer que tragam o filho dela de volta”, afirmou o pai da vítima, Ogival Antônio Nogueira.
Os amigos do vendedor disseram ao G1 que ele foi morto após ter sido espancado por seguranças e frequentadores da balada Vitrini Show. A casa noturna nega que ele tenha sido agredido por seguranças dentro do estabelecimento.

"A direção da casa nega veementemente que tenha havido qualquer tipo de agressão por parte da segurança no interior do estabelecimento e se propõe a auxiliar a polícia e todas as investigações", diz o comunicado da casa noturna.

O vendedor foi encontrado caído em uma vala, às 4h30 da madrugada deste domingo, a cerca de 30 metros do Vitrini Show. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 10º Distrito Policial, na Penha, ele foi levado ao Hospital Tatuapé, onde chegou sem vida.O documento informa ainda que, ao constatar a morte do rapaz, o médico atestou que ele foi “vítima de agressão física”. Laudo mostra que o vendedor teve uma choque hemorrágico, traumatismo abdominal e ruptura hepática.

Amigos relatam agressão

Três amigos de Ewerton, que tinham ido com ele à balada, contaram à policia que aproximadamente uma hora antes de o vendedor ter sido achado do lado de fora do bar, algo em torno das 3h30, ele tinha discutido no estabelecimento comercial com frequentadores de um camarote e também havia sido levado por seguranças para um quarto dentro da casa.

Ainda segundo o relato das testemunhas, quando Ewerton foi achado caído na Avenida Antonio Estevão de Carvalho, perto do Vitrini Show, algumas pessoas que estavam em volta do vendedor disseram a um de seus amigos: “sai fora senão os caras que pegaram seu amigo vão pegar você também, eram uns 15 caras”.
“Eu não estava com meus amigos na balada, mas soube por eles que os seguranças bateram no Ewerton dentro da casa noturna e depois o jogaram na rua para outros frequentadores que haviam brigado com ele antes terminarem de espancá-lo e matá-lo”, disse à equipe de reportagem o corretor de imóveis Marcos Curcelli, de 26 anos.
Segundo os amigos, Ewerton, que era conhecido como 'Tom Nogueira', estava casado e tinha um filho de 2 anos de idade. Investigadores procuram câmeras de segurança que possam ter gravado as agressões a Ewerton para ajudar na identificação de suspeitos pelo crime.

“A polícia precisa investigar, tentar identificar e prender quem matou meu amigo, se foram os seguranças ou os frequentadores”, falou por telefone André Moreno.

Discussões

De acordo com o depoimento à polícia de um dos amigos de Ewerton, um auxiliar operacional de 26 anos, “houve uma discussão dentro do bar Vitrine [sic], com três desconhecidos, sendo separados pelos seguranças do local e depois desse incidente não mais viu Ewerton”. Em seguida, ele contou que deixou o local.

Um auxiliar administrativo de 24 anos, amigo do vendedor morto, relatou aos policiais que “estava dentro do bar Vitrine [sic] quando alguns rapazes (oito rapazes) começaram a jogar gelo do camarote para a pista, acertando ele e seus colegas, quando então ocorreu uma discussão, sendo que os seguranças separaram as partes e depois disso não mais viu Ewerton” e depois saiu da casa.Segundo o registro policial, outro amigo da vítima, um auxiliar de produção de 25 anos, contou que também estava dentro do Vitrini Show e “viu somente a parte que Ewerton foi levado pelos seguranças do local para dentro de um quarto no barzinho”. Falou ainda que ao sair da casa, “viu uma multidão em volta de um rapaz caído, se aproximou e descobriu tratar-se de seu amigo Ewerton”.

O auxiliar relatou que após isso ouviu das pessoas em volta que era para ele ir embora para não apanhar também pelo grupo de 15 pessoas que havia agredido o vendedor. Também afirmou que saiu do local após ter visto uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar para socorrer seu amigo.

Dos que participaram do espancamento e assassinato do Tom Nogueira, três morreram, que são: Rafael Rodrigues de Paula em 04.2014, Vinicius Rodrigues de Paula em .04.2015, Rodrigo Dias Viana em 05.2018, um esta foragido e os outros respondem processo.




Dia 25/04/19 - Julgamento do Caso Renata Miguel da Silvano Forum Criminal de Mauá as 10 horas da manhã.


Quinze anos estudante exemplar, filha obediente que nunca deu trabalho aos pais, atleta de ginastica rítmica com sonho de ir as olimpíadas, de terminar o segundo grau e entrar para a faculdade de educação física, teve seu futuro e sonhos ceifados quando somente o que queria era ir a um salão de cabeleireiros. No dia 01/11/13 Renata pediu dinheiro a sua mãe para ir ao salão porque teria uma festa para ir, se despediu de sua mãe e nunca mais voltou.

Como Renata não atendia o celular e nem retornou sua mãe procurou o cartão com o endereço do salão, acompanhada pelo marido foi ao endereço do cartão, que se encontrava fechado. Continuando sem atender o celular e sem contato os pais de Renata se dirigiram a delegacia, na qual pediram para esperar 24 hrs e retornar. Os pais começaram uma busca por conta própria, dificultada pelo fato de dia 02/11 ser feriado de finados, descobriram o endereço da casa do casal dono do salão no dia 03/11, mas no local não havia ninguém e o dono do imóvel disse que o mesmo era locado e os inquilinos não se encontravam no local e também não permitiu que os pais da Renata entrassem no imóvel, para tanto passou uma corrente e cadeado no portão. Após dias de desespero e buscas receberam uma denuncia no dia 05/11 de que sua filha se encontrava no local onde haviam ido no dia 03/11, foram a policia com a denuncia  e a mesma invadiu o local, encontrando o corpo sem vida da Renata no interior do imóvel.

O casal de assassinos José Carlos da Costa de 38 anos e Rosane Carla dos Santos de 30 anos já havia fugido a dias, deixando a jovem vitima sem socorro. Segundo o laudo da policia Renata morreu por overdose de cocaína, mas a jovem era atleta e nunca fez uso de drogas ou similares, nem mesmo tinha histórico de convivência com usuários de drogas. O que faz supor que o casal a obrigou a consumir a droga com algum fim maléfico, pois havia um histórico de que este casal costumava aliciar jovens para o uso de drogas e prostituição. Após três anos foragido e com mandado do busca expedido desde 2013 o casal de assassinos foi finalmente capturado em 12/11/16 e hoje se encontra preso aguardando julgamento, o que esperamos que aconteça logo para que haja justiça para a jovem Renata e sua família.



sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Dia 06/09/19 - Sandro Dota, que estuprou e assassinou 8 anos atrás sua cunhada Bianca Ribeiro Consoli e por este crime teve uma pena de 31 anos de cadeia, que através de recursos injustos teve sua pena foi reduzida para 24 anos. Nesta data teve novo julgamento, desta vez por estupro, abuso à vulnerável e pedofilia no Fórum Criminal da Penha, em São Paulo, foi sentenciado com mais anos 80 anos sendo que 39 anos em regime fechado. E ao término do julgamento ainda ameaçou a sua ex mulher, que hoje esta divorciada dele de morte, isso em frente aos PMs que faziam seu acompanhamento. Nós do NAVV estivemos presentes para dar apoio para esta família que já sofreu tanto devido aos atos desta pessoa.